Adega Darien

Ano de Construção
2002
Área construída
7.000 m2
Localização
Logronho, La Rioja, Espanha
Algumas partes deste artigo foram traduzidas usando o mecanismo de tradução do Google. Entendemos que a qualidade desta tradução não é excelente e estamos trabalhando para substituí-los com traduções humanas de alta qualidade.

Introdução

Jesús Marino Pascual, arquiteto espanhol nascido em La Rioja, é o autor de interessantes projetos de enólogos da Espanha.
Neste caso, desenhou a Adega Darien.

A unidade tem capacidade de produção de 500 mil quilos de uvas, uma capacidade de envelhecimento em garrafa de dois milhões de unidades e uma frota de 1.750 barris.
O objetivo da vinícola é produzir vinhos de alta qualidade, a partir de vinhas de baixo rendimento e uvas dos oitenta hectares que funciona.

Localização

É na plataforma segundo Ebro Valley West em quais eram as vinhas antigas do Marquês de Romeral entre utopistas A-68 e CN-232.

Esta área é cercada por vinhedos protegidos pela colina Larra.

Conceito

O objetivo do projeto é integrar o trabalho com a paisagem, borrando as fronteiras. O edifício não tem a intenção mimetismo, mas uma alusão à geografia.

Para conseguir isso, os dissipadores de construção na terra para abrigar e salvar o vinho e permite que o ar nos espaços que precisam de luz. Assim, parece que a maioria de enterrada a construção, a manutenção da continuidade da cobertura vegetal e equilibrando o calor e som.

O edifício é orientado para obter o visual para as vinhas.

Formalmente, o que provoca uma série de volumes de sobreposição. As linhas retas são usados ​​volumes prismáticos, inspirados pela vinha. Tem um único fachada, mas muitos diferentes, dependendo da localização do observador. O trabalho 3-dimensional foi fundamental para o projeto.

Espaços

Funcionalmente, a vinícola responde a certas necessidades de vinificação. Além disso, o prédio abriga uma série de serviços organizados para utilização global em torno do vinho, uma vez que além da adega, tem um restaurante, um salão de convenções, sala de degustação e espaços de trabalho criados para mais tarde visita.

As vinícolas estão enterrados. A partir do hall você tem uma visão serena sobre as vinhas eo vale do Ebro, que contrasta com a aparente desordem do volume exterior.

Entradas causar luz na junção entre volumes. A forma como a luz, formas e espaços misturados e interligados oferecem uma continuidade espacial que flui com cuidado.

Outra área a ser observado é o quarto – Museu da História da Cerâmica em La Rioja. Este é um espaço projetado e construído especificamente para abrigar a coleção. A idéia era a iluminação em cima de peças da coleção, sem sombras uns sobre os outros e delineando as formas dos vasos. Para estas duas pirâmides sobrepostas e casa invertida permitindo que as duas plantas.

As trilhas ao ar livre na cobertura vegetal para descobrir os navios enterrados através das clarabóias triangulares que emergem do solo.

Plantas

Fotos